Paciência não me abandones!

Eu também já fui adolescente e também fiz as minhas festinhas em minha casa. Como era a única que não tinha os pais em casa, a minha casa era apelidada como a Casa do Povo, por irmos sempre para lá conviver. Mas por medo que os vizinhos ouvissem, não gritava, não se saltava, muito menos arrastava os móveis, no máximo punha a música alta.